13 de fevereiro de 2017

O livro mais importante

Não tirando o valor ao ato de ler um livro, e de todo o conhecimento exterior que advém da sua leitura, mas no budismo, costuma-se enfatizar, que, o livro mais importante da nossa vida é o do nosso coração. É a partir dessa leitura, que podemos saber quem somos, o que nos move, qual o nosso propósito, quais os nossos anseios, medos, etc...
A meditação pode ser uma grande ajuda nesse leitura. Através dessa prática, podemos discernir mais claramente, quando estamos a seguir uma mente racional, calculista ou a seguir o coração.
Da minha prática, o coração fala de uma maneira muito subtil, suave, discreta, enquanto que a mente racional é mais grosseira, tagarela. Ou seja, quando conseguimos atenuar toda a conversa da nossa mente de "macaco", é que se abre um espaço para conseguirmos ler o livro mais importante da nossa vida.